segunda-feira, 28 de julho de 2014

Livros #3 A estrela que nunca vai se apagar

Título: A estrela que nunca vai se apagar
Editora: Intriseca
Autor: Esther Earl com Lori e Wayne Earl - Introdução John Green
Número de páginas: 449
Sinopse: Diagnostica com câncer da tireoide aos doze anos, Esther Grace Earl era uma adolescente talentosa e cheia de vida. Fazendo jus ao nome, que em persa significa "estrela", ela marcou todos em seu caminho com sua generosidade, esperança e altruísmos enquanto enfrentava com graciosidade o desgaste físico e mental causado pela doença. Filha, irmã e amiga divertida, auto-astral e inspiradora, Esther faleceu em 2010, logo após completar dezesseis anos, mas não antes de servir de inspiração para milhares de pessoas por meio de seu vlog e dos diversos grupos online de que fazia parte. Esta é uma biografia única que reúne trechos de diários, textos de ficção, cartas e desenhos de Esther. Fotografias e relatos da família e de amigos ajudam a contar a história dessa menina inteligente, astuta e encantadora cujo carisma e força inspiram o aclamado autor John Green a dedicar a ela sua obra best-seller A culpa é das estrelas.
"Apenas seja feliz, e, se você não conseguir fica feliz, faça coisa que o deixem feliz. Ou fique sem fazer nada com as pessoas que o fazem feliz - Esther Earl"








Esther quando era apenas uma bebezinha
Primeiramente não tenho palavras para esse livro, ele é muito lindo e com certeza você irá chorar no final, assim como eu chorei. É um livro cheio de emoções onde você ficará impressionado com o jeito que Esther age durante todo seu tempo com doença. Em segundamente rsrsrs esse livro faz parte da Maratona Literária #eusoudoidera que consiste em ler 5 livros em 15 dias, e termina no dia 1 de Agosto, agora vamos ao assunto .... Para quem não sabe esse livro fala sobre a menina que John Green se inspirou para escrever 'A culpa é das estrelas', Esther sofria de um câncer muito raro para sua idade, com 12 anos foi diagnosticada com câncer de tireoide onde lutou bravamente para combater o mesmo até o fim de sua vida, algumas semanas depois de completar 16 anos ela acaba morrendo e pessoas do mundo inteiro ficam abaladas e com isso ela recebe muitas homenagens. Com sua morte seus pais criam um instituto para poder ajudar pessoas com câncer, pois ajudar o próximo era o que Esther queria poder fazer desde sempre.

O que achei muito legal no livro é que ele é dividido conforme as pessoas que estão falando, ou seja, ele contém páginas com três cores (verde, branco e laranja/bege) todas alternadas. As partes brancas são partes do diário de Esther, pedaços de cartas, desenhos e um pouco de suas conversas por Skype com amigos. As partes verdes são espaços para amigos e familiares, onde contam como era a convivência com a menina e no final as partes verdes são dedicações para Esther. E por fim as laranja/bege são publicações onde os pais da garota faziam frequentemente em um blog para poder dizer como estava o estado dela para as pessoas que gostavam da Esther.

Quem lê esse livro com certeza irá considerar como um de seus favoritos e irá adicionar no skoob. Quem ainda não leu D-E-V-E colocar em sua lista de desejados. Não deixe de ler esse livro por nada e nem ninguém ele é muito bom mesmo, muito M-E-S-M-O. No livro temos a participação do nosso querido John Green e é muito legal ver como era verdadeira a amizade dos dois. É muito legal também ver como a amizade virtual de Esther com os membros do nerdfighteria - grupo de fãs de Harry Potter - é, pois antes de saberem o que realmente acontecia com ela eles eram uma pessoa, e quando ela decidiu contar a eles, eles não mudaram nada, continuaram sendo as mesmas pessoas.

Bom, não tenho muito o que falar desse livro pois ele possui muitas imagens e se eu falar mais você não precisaram ler o livro. Com isso decidi fazer essa resenha diferente, ao em vez de usar somente palavras vamos usar algumas imagens do livro também. Espero que gostem desse tipo de resenha.




"Às vezes, eu simplesmente fico sentada assistindo ao chat, e todo mundo é muito engraçado, inteligente e carinhoso um com o outro. Parece a forma mais verdadeira, pura e maravilhosa de amor e amizade. Não sei. É simplesmente tudo de bom. E Esther era parte daquilo. Ela era isso. Tudo de bom - Alysia Kozbial." Esta foi uma das homenagens que Esther recebeu de um dos membros do nerdfighteria.



"Ah, acabei de ter um ataque de choro. Eu estava pensando que não sei se vou viver. Estou com tanto medo. Deus é tão importante pra mim, mas eu queria que Ele me ouvisse. É vaidade ? Egoísmo ? Idiotice ? Acho que você querer ficar boa é o desejo de qualquer criança doente. Você sabe que Deus ama especialmente as crianças, não sabe ? Sou uma criança, certo ? Bem, eu só quero que ele me levante e me abrace, como em todas aquelas fotos de Jesus e criancinhas ... É pedir muito ? Talvez seja, não sei. Vou ler Ester na Bíblia, e tem um versículo que estou procurando". Como vocês podem ver isso é um trecho do diário de Esther onde ela fala desabafa com seu 'amigo'. Podemos ver isso várias vezes no decorrer de livro, nas cartas que escrevia aos pais de natal, de aniversário ... Ela sempre pedia desculpa por ter câncer - e isso abalava muito comigo.


Além de ter uma ótima escrita, também desenhava super bem. Este é um dos desenhos que contém no livro, é um desenho que ela própria fez de um de seus gatinhos, o Blueberry. Lindo não ? Muitas pessoas falaram que ela era perfeita e que se inspiravam nela, diziam que ela os ajudava quando tinham problemas e que sempre escutava atentamente o que falavam. Triste saber que a vida de uma pessoa tão boa e 'perfeita' se foi por conta do câncer, creio que um dia iremos vencer a guerra contra o câncer.

John Green nasceu em Indianápolis dia 24 de Agosto de 1977, ele é um vlogger norte-americano muito famoso e autor de livros para jovens adultos. É formado em estudos religiosos e inglês. No ano de 2007 ele e seu irmão Hank decidem começar a gravar vlogs, onde teria o nome de Brotherhood. Até hoje Green já publicou 6 livros e 4 contos.

Vejam abaixo os título dos seus livros - por ordem de publicação - e se quiserem adicionem no Skoob. Espero que tenham gostado deste post e deixem seus comentários falando o que acharam do livro.

Quem é você, Alasca ? - Skoob
    O teorema Katherine - Skoob
          Deixe a neve cair - Skoob
         Cidades de Papel - Skoob
                     Will e Will/Um nome/Um destino - Skoob                                   
   A culpa é das estrelas - Skoob
A estrela que nunca vai se apagar - Skoob              


9 comentários:

Tainan Barboza Generoso disse...

Muito bom!

http://eucurtoliteratura.blogspot.com.br

Luis Henrique disse...

Muito boa resenha, comprei esse livro mas ainda não li, mas parece ser muito legal!
Abraços
http://umaleituraqualquer.blogspot.com.br/

gih disse...

Oiii!!! Ainda não li o livro. Nem a culpa é das estrelas na verdade. Não curto muito livros em que a temática é a doença, mas a sua resenha me chamou a atenção. Vou ler esse e não a culpa é das estrelas. hehehhe. Beijosss
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Raquel disse...

Eu não gostei muito desse livro. Achei esquisito, até meio sensacionalista. Não apenas o livro, mas a forma como a doença dela foi conduzida, meio reality show, sabe. Compartilhar o texto do discurso fúnebre mesmo foi o fim, hahaha., Mas sei lá, é opinião minha. :/

Beijo!

Thamiris Dondóssola disse...

Conheci esse livro a partir de ACEDE. Confesso que não tenho muita vontade de ler, mas se houver uma oportunidade, eu não vou desperdiçá-la.
Beijo.

Fogo Grego disse...

Esse livro é muito bom e a resenha ficou excelente.

Simeia Silva disse...

Ótima resenha, a um tempinho coloquei esse livro na minha listinha de desejados, espero adquiri-lo esse ano ainda, preciso muito lê-lo. A Culpa é das Estrelas não quero ler por agora, mas esse que é a história no real, eu quero muito.
Resenha linda.
bjs

Ana M. V. - Vício em Livros disse...

Olá Tabatinha!
Adorei a sua resenha, com as imagens e tudo mais *O* Nunca tinha visto as imagens desse livro!
Mas, não sei se sou forte o bastante para lê-lo. Acho que não, rs.
Beijos,
Ana M.
www.vicioemlivros.com

Ricardo Biazotto disse...

A sua resenha não foi a primeira e certamente não vai ser a última a indicar essa obra a todos. Tenho sim muito interesse na história da Esther, principalmente por saber que tem muito que passar aos leitores.
Ainda não conheço "A Culpa é das Estrelas", mas espero ler os dois o quanto antes.

Beijos,
Ricardo - www.overshockblog.com.br

Postar um comentário